10 livros para inspirar roteiros de viagem

Um apaixonado por viagem busca informações além da internet. Vê diversão em livros, filmes, revistas e papos que incluem o tema.

E algumas dessas fontes de informação podem servir também para te ajudar a planejar seu próximo roteiro. Reunimos aqui 10 dicas de livros para inspirar seus roteiros de viagem e te fazer sonhar e ir mais longe!

“Queria Ter Ficado Mais”

Lançamento de 2014, o livro reúne 12 histórias escritas por mulheres. Relatos sobre Barcelona, Tóquio, Istambul, Nova York, Roma, Paris, Buenos Aires, Londres, Yangshuo (China), Valência, Berlim, Israel e Cisjordânia vêm “empacotados” em um projeto gráfico que tem tudo a ver com as narrativas autorais que compõem o livro: cada capítulo vem em um envelope, como se fosse uma carta. Aquarelas da artista Eva Uviedo ilustram os destinos.
Divulgação

“Diários de Bicicleta”

O livro do músico escocês David Byrne, ciclista engajado desde os anos 80, conta suas experiências sobre duas rodas em diversas cidades pelo mundo. Na narrativa, ele fala sobre percursos por Londres, Sydney, São Francisco, Nova York e Buenos Aires, mesclando suas observações sobre as cidades, as pessoas e as culturas destes locais.
Divulgação

“Diário de Bordo – Entre Vapores e Carrancas”

O livro da artesã e cantora baiana Lourdes Barroso traz anotações feitas durante oito anos (entre 1965 e 1973), ao longo de viagens a bordo do famoso barco a vapor Benjamin Guimarães pelo rio São Francisco, de Pirapora (MG) até Juazeiro (BA). Em uma narrativa que evoca lendas, fala de culinária e conta histórias das populações ribeirinhas, a artesã relembra as perseguições da ditadura, seu encontro com o mestre carranqueiro Francisco Guarani e fala da sua relação com a confecção das figuras de proa, ofício que aprendeu nestas viagens.
Divulgação

“De Moto pela América do Sul”

Livro que inspirou o filme “Diários de Motocicleta”, a obra reúne os relatos pessoais do guerrilheiro argentino Che Guevara durante travessia de moto em 1952 pela América do Sul, rota que já inspirou muitos viajantes. Os fatos que o argentino, então com 23 anos, observou neste percurso influenciaram totalmente sua posição política nos anos seguintes. O percurso de Che, ao lado do amigo Alberto Granado, começa na Argentina e termina na Venezuela.
Divulgação

“O Tempo Sem Tempo”

Lançamento de 2014 do artista Kammal João, trata-se de um livro-objeto que reúne 150 cartas ilustradas enviadas pelo autor a seu irmão mais jovem, na época com 7 anos, durante uma viagem entre 2010 e 2011 por lugares do Centro-Oeste, Norte e Nordeste brasileiros. As anotações e desenhos mostram um pouco da rotina do artista no trajeto, iniciado em Matutu (MG) e dos lugares que percorreu (Porto Velho, Chapada dos Guimarães), em viagens de trem, barco e carona, por quatro meses, sem destino fixo. O livro foi feito como projeto final da graduação do autor em Design na PUC-Rio.
Divulgação

“On The Road”

De autoria de Jack Kerouac, o clássico da literatura beatnik e da contracultura começou a ser escrito como um amontoado de anotações de viagem, em 1951, durante as peregrinações do então jovem autor pelos EUA e México. Debates existenciais, jazz, álcool e anfetamina estão no roteiro de Sal Paradise (narrador que dá voz ao livro, parcialmente autobiográfico) ao lado do amigo Dean Moriarty, personagem inspirado em outro autor beat, Neal Cassady. Juntos, eles percorrem estradas passando por Nova York, Denver, San Francisco e Cidade do México. Os relatos, publicados pela primeira vez em 1957, já inspiraram muita gente a rodar a Califórnia de carro.
Divulgação

“Mochileiros nos Anos de Chumbo”

Lançado em 2013, o livro narra as memórias de dois jovens mineiros estudantes de jornalismo durante um mochilão pelo Brasil na década de 70. Em tempos de ditadura, eles partem para destinos no Norte e Nordeste, vendendo assinaturas do jornal de esquerda “Movimento”, dormindo na casa de amigos de amigos e testemunhando manifestações culturais do interior do país. Entre relatos de viagem misturam-se recortes de jornais que contextualizam a política da época, ajudando a entender o trajeto da dupla – não só geográfico, mas de conhecimento social do país.
Eu sou Lúcia Mara Formighieri, cega, graduada em Comunicação Social/Jornalismo há 12 anos e apaixonada por livros. Idealizadora deste blog, parceira e colunista no Congresso de Acessibilidade, Canal de Notícias, entre outros.

“O que eu posso fazer enquanto comunicadora, para transformar a vida das pessoas?

Com este questionamento, criei este Blog, Literagindo, para tratar de Literatura e Leitura Inclusivas!

Venha Literagir com a gente!

Post Tagged with , , ,

One Response so far.

  1. Julio Facina disse:

    Existe um livro, onde a “viagem” em si não é o mais importante, mas, a convivência de um casal por 3 anos seguidos.