Caio Castro lança livro sem gostar de ler: ‘Cansa a vista’

imagem do caio castro tirando foto de si e da paisagem voando de asa delta

Ator, que já declarou não ir ao teatro, conta em livro viagem feita há quatro anos: ‘Foi uma brisa’

Isso deve explicar o tamanho dos textos, alguns curtos como legenda de Instagram. Caio Castro, que está lançando É por aqui que Vai pra Lá (Globo Estilo, 144 páginas, 39,90 reais), livro inspirado nas viagens que fez em 2012, quando tirou um ano sabático depois de quatro de labuta na Globo, admite não gostar de ler. “Cansa a vista”, diz.

Isso não impede o ator de “obter conhecimento”, como diz. “Não gosto da leitura para o lazer, não fico ‘Nossa, quero ler um romance’. Tem várias vezes que eu falo ‘Quero ler uma parada de física’, mas é difícil, me cansa muito a vista assim. Aí, eu busco um documentário”, conta Caio, que parece não se importar com o que pensam dele. Em 2014, o ator foi criticado por colegas de profissão ao dizer, em entrevista a Marília Gabriela, não gostar de ir ao teatro.

Ele deve esperar, porém, que os fãs gostem ao menos um pouquinho – se não de ler, das fotos que recheiam o volume, impresso em papel especial. O livro sai com uma tiragem de nada menos que 25.000 exemplares.

Sebastião Selfie – Não gostar de ler também pode explicar o gosto do ator por títulos de fotografia. Caio Castro conta que a inspiração para o livro, que sai em caprichada edição de capa dura, é o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, conhecido por seu trabalho próximo ao etnológico junto a comunidades indígenas e de sem-terra. A técnica de Castro, no entanto, é um tanto diferente: o ator é adepto de selfies, recurso que permite a ele estar em todas as imagens.

“Um tempo atrás, eu comprei um livro do Sebastião Salgado, e comecei a me interessar por livros de fotografia”, diz. Segundo o ator, sua intenção era, como Salgado, motivar os leitores a saírem da zona de conformo e explorar o mundo. “Eu me senti muito inspirado, querendo viajar e conhecer esses lugares.”

Revelado em um concurso para escolher atores para a novelinha adolescente Malhação, feito pelo Caldeirão do Huck em 2008, Caio Castro resolveu dar um tempo de tudo em 2012 e se jogou em uma maratona de viagens, de Washington a Amazônia, passando pelo Japão e França. Caio, que este ano voltou a cair na estrada na companhia de amigos, disse ter se baseado nas memórias e nas fotos para escrever o livro. “Foi uma brisa assim.”

 

 

Fonte: Veja

Eu sou Lúcia Mara Formighieri, cega, graduada em Comunicação Social/Jornalismo há 12 anos e apaixonada por livros. Idealizadora deste blog, parceira e colunista no Congresso de Acessibilidade, Canal de Notícias, entre outros.

“O que eu posso fazer enquanto comunicadora, para transformar a vida das pessoas?

Com este questionamento, criei este Blog, Literagindo, para tratar de Literatura e Leitura Inclusivas!

Venha Literagir com a gente!

Post Tagged with , , , ,